O que é um egresso?

A palavra egresso é  utilizada para quem deixa um sistema prisional.
Assim, torna-se referência para um infrator ou criminoso que era um detento e que, tendo cumprido a pena tornou-se, um egresso do sistema prisional.
Para o egresso do sistema prisional existe a Lei de Execuções Penais, que estabelece em seu artigo 26 duas categorias de egressos: a primeira, quando o condenado é liberado definitivamente, sendo considerado egresso até um ano depois de sua saída da prisão. A outra categoria é o libertado condicionalmente, que fica considerado egresso dentro do período em que está em liberdade condicional.

Um problema que aflige a sociedade brasileira é o que se fazer com aquela pessoa que agiu de forma ilícita, que transgrediu as normas ditadas pelo estado. Principalmente como lidar com esse problema quando o sujeito esteve inserido no cárcere por algum tempo. Por que mesmo depois de ter pago sua pena na justiça o estigma de ex preso não sai do sujeito. Ele mesmo leva consigo essa característica, não consegue se inserir na sociedade, pois sente que os outros vão agir com preconceito, ou por acharem que não são mais capazes de voltar a sua vida habitual. Temos também o que podemos considerar como a questão mais preocupante, alguns sujeitos não conheceram outro modo de vida, sempre viveram rodeados pela criminalidade. Então como aprender algo que nunca viveram?

Na tentativa de contribuir com a inclusão social a Coopereso criou programas que visam acolher esse egresso e/ou a família do egresso e recuperá-lo para a sociedade.